sexta-feira, julho 16, 2010

A HISTÓRIA DE UMA BLOGUEIRA-LEITORA...

"O verdadeiro encanto da leitura,
reside na capacidade que as letras têm
de nos tocar a alma.
Seja em um gibi, seja um romance,
sejam em rascunhos de hai-kai."
(Esyath Barret)

Era uma vez, uma jovem blogueira que havia feito 23 anos de idade no mês de junho e que foi intimada pelo grupo Blog´s de Quinta do qual passou a fazer parte, para escrever sobre alguns livros que mudaram de algum modo sua vida.
Ela pensou, pensou, pensou e juro que pensou ainda mais e pensou tanto que perdeu até o prazo do dia marcado para escrever sobre estes tais livros, mas por fim, a quinteira resolveu ser objetiva e escrever sobre as coisas que vinham logo a sua mente, então vamos ler as palavras desta jovem...

Na Margem do Rio Piedra Eu Sentei e Chorei publicado pela primeira vez em 1994 é o primeiro livro que me recordo de ter lido com gosto e facilidade. Sim, seu autor é Paulo Coelho. As pessoas criticam o velho Coelho por seus textos repetitivos e simples, mas na época, como uma jovem leitora, que tinha a maior preguiça de ler e de exercitar a mente, ter me encontrado com esta obra foi o encontro ideal no momento certo. Porque ele produz um texto de fácil leitura, que te dá a impressão de que você mais do que o lê, conversa com ele, e isso sim é um bom começo para a entrada no rumo da literatura, porque não adianta de nada lermos algo que não nos interessa, compreendemos e que por mais profundo que seja não faz parte do nosso universo. Esse livro, assim como todos os que já li do Mago, ensina que tudo o que você busca durante toda a sua trajetória, no fundo você já sabia, deve ser por isso que uma vez vi em algum lugar que “se nascem as perguntas é porque existem as respostas” e se “desenvolvemos as perguntas” é porque “desenvolvemos as respostas”, mesmo quando preferimos ignorar isso. O único problema desse autor, é que com o passar do tempo, essa fórmula se torna repetitiva e entediante, pois você já sabe o que esperar no fim da trama. Mas como começo, sempre vale a pena.”

As Mentiras que os Homens Contam publicado em 2000 de Luís Fernando Veríssimo é sempre o segundo que me vem a cabeça quando penso em livros. É uma coleção de pequenos contos, onde ele narra de uma maneira divertida, crível e simples as mentiras e dissimulações que costumam acometer os homens (e algumas vezes as mulheres). Alguns dos textos são tão absurdos que alguns pensariam existir apenas no mundo as idéias, mas o que li ali, foi uma parte da vida real humana, tratada algumas vezes com um certo ar irônico e em outros tantos com seriedade, mesmo se tratando praticamente de uma piada, mas juro que em certos momentos você realmente se vê nas histórias e assim vê dentro de um certo limite até onde nós, seres humanos somos capazes de chegar, principalmente quando menos esperamos. E aí eu pensei “Nossa, se eu me visse assim, jamais teria feito isso ou aquilo!””.

A Vida Secreta dos Grandes Autores publicado se não me engano em 2008, por Robert Schnakenberg e ilustrado por Allan Sieber não é o tipo de livro que faz você rever sua vida e seus valores pessoais, mas vale a pena como um modo de conhecer certas curiosidades acerca das grandes celebridades clássicas do mundo da literatura, principalmente porque assim os tiramos de pedestais e nos conscientizamos que eles foram seres humanos como nós, meros mortais, cheios de defeitos, manias, psicoses, obsessões, paranóias, erros e alguns acertos no caminho. E nada disso lhes roubou o mérito de sua inteligência, criatividade e o valor de suas obras.”

Princesa - A Real História da Vida das Mulheres Árabes por trás de Seus Negros Véus escrito por Jean P. Sasson, li há alguns anos, mas é um livro que realmente expande nossos horizontes e conceitos limitados. Estamos tão presos em nossa rotina diária e em nossas picuinhas com amigos e familiares, que às vezes esquecemos que há um mundo lá fora intrigante, cheio de severidade, maldade, beleza, mistérios e problemas que aparentemente não existem por estarem escondidos, mas que muitas vezes são cheios de dor. Esse livro, assim como seus dois subseqüentes foi escrito a partir de diários da Princesa Sultana dados a autora. Lógico que seu nome e o dos personagens não são os reais, mas a história é verdadeira até onde se sabe e mostra como muitas vezes todo o dinheiro do mundo não te traz felicidade, porque quando você não possui liberdade e nem o respeito que merece como ser humano, nada no mundo pode te tornar um ser humano realizado, mesmo que você consiga encontrar o amor, por exemplo. Desde esta época, preciso confessar que a Arábia Saudita despertou em mim um fascínio temeroso que talvez nunca pereça. E eu percebi que o mundo é muito maior do que minha pequeneza.”

Crepúsculo publicado originalmente em 2005, escrito por Stephenie Meyer. Conta a história de Bella Swan, que é apresentada ao leitor como uma adolescente que se muda da casa da mãe na ensolarada Phoenix, Arizona, para Forks, Washington, onde seu pai mora. A princípio ela nem queria morar lá, mas fazia isso para que sua mãe pudesse ter um casamento mais feliz com seu padrasto (não que ele não gostasse dela), e lá, apaixonou-se por um vampiro centenário de dezessete anos chamado Edward Cullen, o que acabou colocando sua vida e a de sua família em perigo. Esse livro embasa uma quadrilogia da saga Twilight, e o li muito antes que se tornasse uma febre teen aqui no Brasil, antes mesmo que começassem a produzir filmes a respeito. O diferencial desta obra a meu ver? Me fez rever algumas de minhas opiniões e me levou a concluir que toda história não tem que necessariamente ser má, dolorosa e cruel, depende apenas de como é contada. Sempre tive um certo receio com figuras da noite, porquem geralmente eram tratadas como vis, sangrentas, pérfidas e sem coração, mas esta autora demonstra que é possível sim que conheçamos novamente uma história, revendo nossos conceitos acerca dela, mas termos acesso a ela sob um novo ponto-de-vista. Mais que isso, contando esta história de amor impossível, ela consegue consolidar a velha máxima de que “Ninguém controla o coração.” e muitas vezes podemos amar, mesmo sabendo o quanto esse sentimento e a relação que surgirá a partir disso poderá nos ser prejudicial. E mais que tudo, mesmo com tudo naturalmente surgindo contra, mesmo estando cercados de dor, ignorância e medo, esse sentimento pode fazer sim valer a pena encarar o duelo, porque muitas vezes é apenas o que dá sentido as nossas vidas. Pode ser utópico, mas ao meu ver, trouxe a nossa geração um valor perdido ao longo das décadas, de que o amor pode sim ser possível, ilógico, doloroso, mas feliz. Então falem os críticos o que quiserem, é um ótimo livro, não apenas por resgatar valores e nos contar a história de uma lenda sob uma nova ótica, mas por incitar a leitura com seu texto direto, fácil e com um certo ar de inocência juvenil.”

O Elogio da Loucura, publicado pela primeira vez em 1511, escrito por Erasmo de Roterdã. É um clássico da civilização ocidental e sobreviveu aos séculos por sua riqueza e sagacidade. É um ensaio, onde a protagonista Loucura, se compara da uma Deusa, filha de Plutão e Frescura, educada por Inebriação e Ignorância, ela começa a narrativa com muita ironia, explicando que permeia toda a vida humana, que domina e muitas vezes até é a razão de nossa existência, e ao longo do texto, você a conhece e percebe que de um certo modo ela realmente está atrelada a nossa existência desde nosso nascimento até a nossa morte. É um livro de fácil compreensão, mas que desperta o raciocínio, nos fazendo refletir melhor sobre nossa natureza. Infelizmente não foi bem compreendido por todos e alguns de seus leitores mais famosos, como O Papa Leão X, o considerou apenas divertido, para desgosto de seu mérito. Esse livro vale a pena ser lido, e prova que os clássicos podem sim ser contagiantes, reflexivos, populares e interessantes, sem caírem na boçalidade ou na incompreensão.”

E assim, a blogueira da história, conhecida por aqui como Esyath Barret, expôs algumas de suas opiniões sobre os livros que leu e gostou, mesmo que nem todos concordem com ela... E até mesmo sugere que dêem uma oportunidade a estas leituras, porque elas podem sim, de algum modo, em algum momento, alterar a percepção de vocês, como alterou a dela, expandindo um pouco opiniões e valores...

Beijos (Des)conexos!
Esyath Barret

P.S.: Muito obrigada pelas visitas, pelos comentários e aqui estão os links dos quinteiros. Ainda não aprendi a linkar direito na lateral do blog, mas verei como faço isso.

27 Comments:

  • At 2:44 PM, Blogger CA Ribeiro Neto said…

    esiath, o Zé Neto voltou ao Blogs de Quinta, agora com um novo blog:

    Zé Neto - www.pertodoserdois.blogspot.com

    Só adicionar!!!

    beijosssssssssssssssssssss

     
  • At 5:06 PM, Blogger Esyath said…

    Neto,

    ele já está linkado lá! Eu vi na comunidade! Falta-me apenas começar a visitar todos, incluindo ele.

    Beijos (Des)conexos!

     
  • At 9:59 AM, Blogger Le Babiot said…

    Gata...me empresta 3 conto, valá, ;)?Minha mente preguiçosa, e quase parada só me permite te deixar um bjo en el pulso, deve ter muita coisa bacana que tu leu, mas não me atrevo à ler, pq é cultura demais pra um meninóide!

     
  • At 12:44 PM, Blogger Esyath said…

    Le Babiot,

    vamos combinar que ler não é um dever, é como assistir a um desenho, a uma partida de futebol ou jogar sinuca... É um prazer. Tem que ser um prazer. Tem que ser apenas para aprimorarmos nossos conhecimentos, saciar nossa curiosidade e nos divertir... Se disso surgir um pouco mais de conhecimento, então aspenas ganharemos bônus com isso... Posso apostar que você possui muita cultura sim, assim como esse óbvio bom-humor... A questão não é ler pra ter isso... Isso se adquire com experiência de vida e com as escolhas que vamos fazendo ao longo do caminho... Mas obrigada pelo beijo. rs.

    Beijos (Des)conexos!

     
  • At 12:12 PM, Blogger Le Babiot said…

    ...muito fofa, mô Deusuu, minha frutinha paraibana, ("^)...brigada por estar, só por estar...;**

     
  • At 6:09 PM, Blogger Herbenia Freitas Ribeiro said…

    Boa mesclagem a sua. Clássicos, literatura de massa, literatura contemporanea e até Paulo Coelho, corajosa voce por colocar esse autor Antes eu odiaria voce falar em literatura de massa, mas hoje ja entendo melhor isso por conta de que livros sao momentos, bem como músicas.

     
  • At 12:20 AM, Blogger LuCordeiro: said…

    Menina,mto bem lembrado o Erasmo de Roterdã. Realmente a vida pode ser uma esbórnia. Grande livro!
    bjss

     
  • At 9:22 AM, Blogger Esyath said…

    Herbenia,

    você disse exatamente o que eu penso! Livros e músicas são adequados para cada momento... E as vezes podemos continuar a apreciar por séculos uma obra ou apenas gostar de tê-la lido em certa época.... Eu gostei de todos os livros que citei, acho que é porque sou eclética... Acho que tudo na vida tem algo a nos oferecer... Clássicos Cult e Populares Massivos...

    Beijos (Des)conexos!

     
  • At 9:23 AM, Blogger Esyath said…

    Lu,

    vamos combinar... é um livro maravilhoso! Eu lia e ficava dando umas gargalhadas pensando que em parte a vida é exatamente assim... uma piração... uma grande esbórnia como você mesma disse.... rs.

    Beijos (Des)conexos!

     
  • At 7:31 PM, Blogger CA Ribeiro Neto said…

    Esiath, sua lista é a mais eclética de todas!!!!

    Incrível ver Roterdã, Meyer, Veríssimo e Coelho na mesma lista! heruehruherueuh

    O mais incrível mesmo é procurar essas referências em seus textos...

    beijos

     
  • At 8:01 PM, Blogger Esyath said…

    Carlinhos,


    você acha que consegue encontrar essas referências no meu texto? Nunca pensei nisso... Hum, aliás faltei postar Alexandre Dumas em Os Três Mosqueteiros... Mas hei de corrigir esta falha! Quanto ao meu lado eclético... é um defeito que tenho... em tudo sou assim... Por exemplo, eu amo rock, mas gosto de sertanejo, curto samba, dou uma namorada com MPB, funk... Só você vendo... rs. Muita dispersão....

    Beijos (Des)conexos!

     
  • At 5:54 PM, Blogger Thiago César said…

    lista interessante, soh fikei meio cabreiro com "crepusculo", mas como vc disse q leu antes de ser essa febre mundial toda, tá otimo! hehe...

     
  • At 11:57 AM, Blogger Esyath said…

    Thiago,

    vamos combinar todos que eu conheço e que são mais "cult", censuram Crepúsculo... rs. Antigamente eu não leria não, mas com o andar do calendário fui me tornando mais eclética e ao mesmo tempo mais seletiva... Não leio algo apenas porque está na moda e nem leio algo apenas porque é clássico e profundo... Eu li e gostei. Mas quer minha opinião? Achei os filmes bem fracos. Atuação dos atores muito devagar, roteirização mais devagar ainda e o que se salva ainda são os efeitos especiais dos lobos... rs.
    É foi antes de virar febre mundial... Mas como eu disse, eu gostei porque achei a história interessante e resgata alguns valores perdidos... como o do amor romântico, de final feliz, cheio de esperança mesmo diante das adversidades... rs.

    Beijos (Des)conexos!

     
  • At 9:05 PM, Blogger .Emily~ said…

    Não imaginaria ver Roterdã e Meyer numa mesma lista, mas enfim. Eu não gosto de Crepúsculo, e muitos outros livros resgatam valores românticos sem denegrir a imagem vampírica. É igual falar que Satã é bonzinho, é distorcer a imagem que foi criada. Vampiro bonzinho e lobo depilado? Não tem como negar que é totalmente diferente, e não "uma nova ótica". Como disse ontem no Eufonia, ele serve ao menos para introduzir esses doidos aí na leitura, por mais que seja um livro fraco, e é esse o valor que atribuo a este livro.
    Quanto ao O Elogio da Loucura, teve um papel importantíssimo no renascimento, que é de crítica aos valores contraditórios da Igreja, que limitavem o saber da época. Já revirei a internet atrás dele, mas nunca achei uma versão em português decente, e dinheiro para comprar é outra coisa indecente...
    Quanto aos outros livros, não ouvi falar antes, mas agora já sei! Achei interessante esse que fala sobre humanizar os literatos, falando de curiosidades da vida deles. Quanto à maldade e problemas do mundo, não acho que tem como nos alienarmos, porque é algo muito recorrente, ao menos na minha vida eu vejo essas coisas bem de perto. Também é interessante essa abordagem sobre "dinheiro não é tudo".

    Não fiz minha lista, mas obrigada por comentar no meu blog! =D

     
  • At 10:28 PM, Blogger CA Ribeiro Neto said…

    Esiath, o Fabio Paulino saiu do Blogs de Quinta! Por favor, atualizar a lista de acordo com a da comunidade ou com a do meu blog.

    beijos

     
  • At 5:01 AM, Blogger Camilla K. Boyle said…

    Esy, você sumiu!!

     
  • At 11:15 AM, Blogger CA Ribeiro Neto said…

    Esyath, O Paulo Henrique Passos voltou ao Blogs de Quinta! Favor adicioná-lo de novo

    http://www.phenriquepassos.blogspot.com/

    beijos

     
  • At 6:14 PM, Anonymous Rodrigo Rocha said…

    Esyath passei para conhecer seu blog ele é ótimo de excelente conteúdo desejo muito sucesso em sua caminhada e objetivo no seu Hiper blog e que DEUS ilumine seus caminhos e da sua família
    Um grande abraço e tudo de bom

     
  • At 7:33 PM, Blogger Moita said…

    Essa minina se supera diuturnamente.
    Como devem fazer as pessoas inteligentes e não preguiçosas.
    Que no meu caso só cabe o segundo adjetivo. rssssssssssss

    1 cheiro no cangote

     
  • At 11:58 PM, Blogger CA Ribeiro Neto said…

    Esiath, temos uma nova participante do Blogs de Quinta:

    Thayanne Freitas – http://sentimentoletrado.blogspot.com/

    Adicione-a, por favor. Caso queira ver a lista atualizada, você pode encontrá-la na comunidade do Blogs de Quinta.

    beijos

     
  • At 11:58 PM, Blogger Thiago César said…

    nova integrante do Blogs de Quinta!

    Thayanne Freitas
    http://sentimentoletrado.blogspot.com

     
  • At 8:12 PM, Blogger Tom said…

    Bem, eu confesso meu total desinteresse em ler/ver qualquer Crepúsculo... Quanto ao resto... estava me sentindo um total ignorante por não ter lido nenhum deles, até que o último foi a minha salvação! rsrsrs
    BEIJO!

     
  • At 11:08 PM, Blogger CA Ribeiro Neto said…

    Esiath, temos agora mais dois membros no blogs de quinta:

    Lucas Lima - http://oceuescrito.blogspot.com/

    Marcos P. S. Caetano - ­http://marcospscaetano.blogspot.com/

    Assim, recomeçamos aquela regra dos 15 membros, quem não postar em um mês, será desligado do Blogs de Quinta, podendo retornar em outra oportunidade.

    beijos

     
  • At 11:07 PM, Blogger CA Ribeiro Neto said…

    Esiath, próxima semana faremos mais uma Ação Blogs de Quinta - 7 filmes que marcaram a sua vida!

    Faça uma lista com pequenos comentários sobre 7 filmes importantes para você!
    beijos

     
  • At 10:10 AM, Blogger Marcos Paulo Souza Caetano said…

    Primeira vez que venho por aqui, comentar. Ah, e logo numa lista dessas.

    É, o velhinho do Coelho é muito surrado pela crítica, por mim tb, mas tem seu valor, tanto que está na Academia, e você o mostrou muito bem aqui.

    E tenho que falar de meu favorito da lista, Roterdã claro! rs. Ah, e clássicos não são boçais! Quando foram criados, cada um a sua época, eram tanta febre quanto o 'crepusculo' é hoje, cai no povo, na graça, e é por isso que são clássicos. Infelizmente, hoje as pessoas tem uma visão alterada sobre eles, assim como tem de uma pessoa é erudita, até parece que ser simples hoje é elogio e ser erudito é xingamento, olha só como estão os nossos conceitos!

    Pra finalizar, o crepusculo. Ah, desculpe, mas eu sou mais um que não gosta. Embora a escritora escreva bem mesmo, ela tem uma boa técnica na narração, o pouco que li consegui perceber isso. Mas achei a historia fraca, mesmo com os argumentos que me colocou. Ah, e as criaturas da noite tinham muitos sentimentos antes viu, não só aí. Talvez tenham até mais, por serem 'humanas'. E, como amante do mundo dos vampiros, fico triste de um vampiro assim, não gostei das características, talvez por ser apaixonado por Bram Stocker e seu Drácula, ou mesmo Lestat. No entanto, sobre o resgate do valor desse 'amor romantico' vc está certa, o livro resgata mesmo, não sei o quanto isso é benéfico, mas assim o é.

    Prazer passar por aqui!

    PS: Quanto aos livros que não comentei, vou pesquisar mais, me interessaram, principalmente o da Arábia. Assim que der...

     
  • At 4:28 PM, Blogger Musa said…

    Esyath,

    Como vais??? Muito tempo que não paso por aqui...
    Dá sua lista só li "Elogio da Loucura", realmente muito bom!!!

    um abraço

    Fau F. (ex-imcompreendida)

     
  • At 8:36 PM, Anonymous Lista Telefonica said…

    Conheça a melhor Lista Telefônica do Litoral. Acesse www.SUALISTA.com.br e saiba mais!

     

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home